sábado, 22 de junho de 2013

Vandalismo



Vandalismo é pauta comentada
De gritante e pungente comoção
É por vezes crime ao patrimônio
É turba, é ruim depredação.
Mas no Brasil o vandalismo é ao extremo
Pois vandalizaram uma nação

Vandalismo é morrer frente ao hospital
Numa fila sem fim do nosso SUS
É pegar condução de animal
Pois essa ao trabalho nos conduz
É orar para não passar mal
Pois aqui só se apegando a Jesus

Vandalismo é essa cura gay
Proposta por mais um alienado
É esquecer-se da palavra laico
Que é uma das bases do estado
É ter uma bancada de profetas
Cada um por um crime acusado

Vandalismo é a impunidade
Que Faz de Brasília uma meretriz
São ladrões condenados governando
Cada um com semblante tão feliz
Bem distantes do povo brasileiro
Que a muito sofreu e nada diz

Vandalismo é toda a violência
Tanto crime que termina em nada
É essa justiça protecionista
Que para o pobre é aleijada
É ver gente matando um País
Sem estar nem ao menos preocupada

Vandalismo é uma educação
Ser tratada como ultima instancia
É ver números substituírem
Um compromisso sério com a infância
Vandalismo é sustentar um governo
Encima da completa ignorância.

Vandalismo é reduzir o salario
Do professor (que já é pouco dinheiro)
E querer dar festa a moda romana
Como foi feito aqui em Juazeiro
É ser preso com dinheiro suspeito
Quando vai viajar ao estrangeiro

Vandalismo é o fim que foi dado
As nossas esperanças em vocês
É a tal da lei da ficha limpa
Ser apenas uma de tantas leis
Que arrastam pra baixo do tapete
E assim se safam mais uma vez

Vandalismo é nossa infraestrutura
São as nossas estradas federais
Tem buracos, ou melhor, crateras.
Piores que as nossas carroçais
Deve ser pra combinar com o transporte
Nesse quesito, ambas são iguais.

Vandalismo foi à transposição
Que não sei se um dia vai haver
Grande parte da obra está ruída
E o Nordeste ainda a perecer
Mais de 8 bilhões já foram gastos
E infelizmente muito mais ira render

Vandalismo é a Pec. 37
Que promete algo do mais banal
Descarta o ministério publico
De gerir investigação criminal
Isso seria o sonho da quadrilha
Quer dizer do congresso federal

Vandalismo é o corporativismo
Batizado com um nome patético
Um cerco às profissões da saúde
Batizado em fim de Ato médico
Que vai supervalorizar um segmento
Desvalendo os demais “que antiético”

Vandalismo é Collor é Sarney
É Dirceu, Genuíno, é Calheiros.
É o crápula do Feliciano
São tucanos Ladrões são mensaleirós
E são tantos outros da mesma linha
Que não merecem a alcunha. ”Brasileiros”

Vandalismo é a mídia golpista
Modelar a cabeça do povão
É mudar tudo aquilo que quiser
Até o foco de manifestação
Defender ditadura militar
E posar como amiga da nação.

Vandalismo é jogador milionário
Vir com discurso tão banal
Que Copa é feita com Estádio
E não é feita com Hospital
Ou outro pedir pra esquecer tudo
Pois o futebol é mais primordial.

Vandalismo é entorno dos estádios
Existirem mendigos e doentes
E enquanto se erguem as arenas
Sepultam-se pessoas inocentes
Que por não poderem pagar ingressos
Dessa copa serão indiferentes.

Vandalismo é tachar de criminoso
Que exercitou a cidadania
Quem saiu pra gritar aos quatro ventos
Que não aguenta isso nem mais um dia
Quem espancado agredido retalhado
Nem assim sua boca calaria.